sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

ÚLTIMO DIA

Enfim, eis-nos no último dia do último ano da primeira década do primeiro século do terceiro milênio! Eis que esse tempo finda! Quanto tempo ainda nos resta? Felizmente, há muito a comemorar! E quanta expectativa! Vale superarmo-nos mais uma vez, a cada dia!
Quanto aprendemos com a nossa experiência? E com a dos outros, para não precisarmos sofrer o que eles sofreram?
PARABÉNS ao meu irmão Wilson Coelho e a todos aqueles a quem quase faltou dia para nascer!
BEIJOS DE FELIZ IDADE

sábado, 18 de dezembro de 2010

Papa

C'est pour toi que j'écris aujourd'hui
C'est toi que je veux presenter
Mon heros, mon inspiration, ma fierté
Mon maître, ma forteresse, c'est lui

Il est sage, il est fort, il est bon
Mon papa, qui, son amour m'a donné
Qui, les choses de la vie, m'a expliqué,
Qui, à ma croissance, a offert l'emotion

Mon papa à qui je suis reconnaissante
De m'avoir appris, enfant
Des choses que jamais je n'oublierai

Quand il me donne un sourire
Il me fait arreter de souffrir
et me transmet sa tranquillité.

(Ahmina Raiara. Paris, 18/12/2010)

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Dia de Luz


Hoje é 13 de dezembro: dia de sorte para quem ainda não perdeu a visão. Hoje é feriado em Mossoró, onde se comemora o dia de Santa Luzia, a protetora dos olhos, padroeira da cidade.

Será que ela protege os olhos do povo devoto, para não cegarem? Ou, com seu véu, ela simplesmente impede que vejam a realidade?




domingo, 12 de dezembro de 2010

Doze do Doze

Dia doze do mês doze do ano dez do milênio três: contagem regressiva. Estamos vivendo a época certa? Estamos vivendo de modo certo a época em que vivemos? Estamos vivendo? Ou apenas passando pela existência? Quem está marcando o seu tempo para além da sua existência? Como? Quem está marcando a sua própria existência aquém do seu tempo? Para quê?

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Dez de Dezembro de Dois mil e Dez

Dez e dez de dez de dezembro: a primeira década do primeiro século do terceiro milênio está-se indo...

Como diz o poeta Antônio Jorge: "Tic-tac tic-tac: o homem marca o tempo. Tic-tac tic-tac: o tempo marca o homem..."

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Velhos tempos, belos dias

VII Encontro Nacional de Estudantes de Filosofia, Goiânia-julho/1987:
Dapaz, Júlia, Rosilene e William (UFRN). À direita: Dada (?UFC), Marcelo (UFRN), Xamyhanha (?UECE). De costas (UFRN): Pires e Rubens (azul).

Turma 84: Marcelo, Rubens, Carlos/85, William, Tânia, Gomes e Pires.

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

O Que Faço

Amo o que faço!
E o que faço não o faço por fazê-lo
Talvez não faça com a mesma brevidade
Força ou destreza dos mais jovens
Mas com extremo prazer
Íntimo zelo e disposição
Para, se necessário, refazê-lo
Isto tenho certeza que faço.

O que faço
Nem mais nem melhor que ninguém
Digo que faço
Não faço para provar que sei
Mas de que serve o que sei se não repasso?
Se não for para fazê-lo bem
- Pela coletividade e para o bem –
Nem traço

Inquieto-me a cada dia
Ser melhor do que eu mesmo
Sigo passo a passo
Não me preocupo em ser “menor” do que ninguém
Apologia ao simplismo, imediatismo, conformismo
E tantos similares ismos
Eu desfaço
Contudo penso:
Cada um pode
E deve saber ser feliz
Não só pelo que intenta
Mas, sobretudo pelo que é
Com o que tem
E tenta

Todos tem o direito
De ser feliz como sabe ser
Desde que não abuse o espaço de outrem
Talvez não caiba mais que um num mesmo espaço
Entretanto, creio
Que a cada um está reservado
Conquistar o seu também
E vide-verso
Dou respeito
Ao que penso e ao que encalço
O que é ser feliz pra mim
Pode não ser pra mais alguém

Por onde passo deixo um pouco
E levo um pouco
Mesmo de quem não “tem”
Assim neste tear eu teço meu espaço
A vida é para um todo
Nada é totalmente nem permanentemente meu
Nem de ninguém.

Do que faço me preencho quando me esvazio
Não simplesmente faço porque já amo
Mas tão somente porque me extasio
No desafio de aprender amar fazer
O que de bom ainda não sei
Em Deus, isto me faz bem!
Sales de Oliveira
Natal, 01/12/2010.

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Primeiro do Último...

CONTAGEM REGRESSIVA: primeiro dia do último mês do último ano da primeira década do primeiro século do terceiro milênio.
Alvorecer na praia de Cabo Branco, João Pessoa, Nordeste do Brasil
Que a luz da razão ilumine as cores dos nossos sentimentos, tornando-nos mais humanos!
Ocorreu um erro neste gadget