segunda-feira, 10 de junho de 2013

Da Beleza ao Poeta

Beijo de Gildilene
Poesia é Arte. 
Arte é Beleza. 
E a beleza, tal como a arte, é EXpressividade: capacidade de EXteriorizar; pressão de sentimentos que EXplodem do interior para o EXterior do ser, como parte dele. 
Portanto, poesia é beleza pela expressão de sentimentos. 
Tal como os sentimentos, a poesia e a beleza carecem de expressão. Seu intuito é mostrar-se de dentro para fora; objetivar-se: tornar-se objeto acessível ao Outro, real, ao se realizar na apreciação do Outro. 
Lagoa do Bonfim
Tal como a beleza, a poesia tem algo de publicável. Precisa ser divulgada para ilustrar a vida, como peça educativa que é. Considerando que a poesia ensina, ela precisa ser compartilhada para evitar o contrassenso de privatização da beleza. Pois, sem ela a vida fica triste e pobre. 
Que graça tem a lua que não aparece?
Lua de Fernanda Augusto
Que graça tem o por do Sol se ninguém o vê?
Por isso, Artista Filho da Poesia! Oh, meu irmão Poeta! PUBLIQUE A PORRA DOS SEUS POEMAS! Contribua para a beleza dessa vida! 
Como você pode privar da beleza aqueles que não foram agraciados com ela? 
Exposição de Josué Flor
Ajude a educar a porra dessa geração que não lê! Não deixe que sua poesia se perca no tempo e no espaço, para divulgá-la quando você não puder mais se regozijar da sua obra, como quem parte sob a dor de não poder mais expressar seus sentimentos pelo ente querido nem saber do quanto era querido por ele! 
Por que ser apenas um ente partido, se pode sê-lo inteiro, realizado na interação com o Outro? 
Ao meu irmão Poeta, Sales de Oliveira!
Ocorreu um erro neste gadget