sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Versos e Ventos


E eu te fiz mil versos 
Que se foram no tempo
Sem serem lidos
Passaram-te como o vento
Embaraçando-te
E causando arrepios
Agora vagam a ermo
Em cantos 
De versos
Perdidos
Na vastidão do deserto
Da memória 
Dos desencantos
vividos!

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget